segunda-feira, 2 de maio de 2011

Onde você parou a sua máquina do tempo?








Nós nascemos, crescemos e, numa determinada época de nossa vida, nos consideramos tão felizes, que paramos de assimilar as mudanças.
Eu chamo de ápice da felicidade.
É como se nada mais ao redor fizesse diferença. O mundo passa, mas você fica congelado, vivendo de felicidade.
Nunca mais ouve rádio, apenas ouve as músicas que te conforta e vai se alimentando dessa ilusão até que a realidade te chama.
Você até tenta se estabilizar, "voltar ao mundo dos vivos", mas, dependendo do tempo que passou, seu tempo se foi e não tem mais como atualizar.
Falando em linguagem atual é como se você comprasse um computador e ficasse dez anos apenas usando, sem atualizar nada.
Quando eu queria comprar um computador, meu irmão disse que tinha um para me dar, mas eu só tinha que comprar um processador, um HD e uma memória nova!
Precisa a alma do computador toda nova.
Parece incrível, mas isso acontece com a ser humano. Não somos muito diferentes das máquinas, pois, apesar de termos a capacidade de nos atualizarmos, escolhemos parar por algum motivo.
Eu parei na década de 80.
Alguns podem dizer que nem foi uma década tão boa assim, mas até que a gente se divertia muito na época.
Talvez tenha sido esse o problema: A gente se preocupou em se divertir e deixou que outros decidissem no nosso lugar.







Tudo começou ouvindo a música acima.
Começamos uma longa discussão sobre as camisetas da "Anonimatto", que não existem mais - nem em imagem na internet!
Ficamos nos perguntando se a gente fosse colocar o "projeto" em prática, o quais seriam os ídolos que seriam impressos.
Depois começamos a discutir a qualidade das letras das músicas.
Mesmo a Madonna que sempre foi bem comercial tinha uma umas letras de otimismo, amor, não ficava desejando "um romance ruim".
Mas de quem é a culpa senão nossa que estacionamos nossas máquinas do tempo em algum lugar do passado e deixamos de pensar no futuro.






Retrospectiva Década de 60

Retrospectiva Década de 70

Retrospetiva Década de 80

Retrospectiva Década de 90

4 comentários:

  1. Querida tudo passa até a gente!
    Sou meio pé no chão. Culpa do meu signo de touro e da criação e tento mudar o que posso e aceio ou aguento....
    Uma coisa vc tem razão. No mundo não somos vítimas de ninguém a não ser de nós mesmos.
    TUDO PASSA!
    Beijos,
    Carla

    ResponderExcluir
  2. Pois eu tenho saudades de quando eu cantava com um grupo de amigos e sonhava em ser artista, pena que escolhi a realidade.

    ResponderExcluir
  3. Sou fã da década de 80. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Bom, eu congelei na década de oitenta, descongelei na de noventa e voltei a congelar. Dizem que congelar, descongelar e voltar a congelar não é bom, que favorece a proliferação de bactérias... Xii!...

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...